top of page

CONFIRA

imagem_2024-05-09_201845663.png

Política e Gestão da Educação na Rede Estadual Paulista (1995-2018)

Para quem não é da área de Política Educacional ou para quem quiser se iniciar nela, este livro é um interessante caminho para se compreender a sua complexidade e suas contradições. O fato, inédito na política, de um partido estar governando um estado por mais de 20 anos, como é o caso do PSDB em São Paulo, não significa necessariamente a implantação de políticas semelhantes ou de continuidade. Contradições e reações sociais vão sempre estar presentes. Esta é a riqueza do livro Política e Gestão na Rede Estadual Paulista, 1995 - 2018: trazer a público 24 anos de gestão no estado de São Paulo, analisando um a um os principais projetos implementados nos diferentes governos. (Lisete Arelaro)

imagem_2024-05-09_205636153.png

Relação e Condições de Trabalho dos Profissionais da Educação na Rede Estadual Paulista (1995-2018)

As pesquisas indicam que a flexibilização e a precarização do trabalho no campo da educação estão inseridas em um projeto político de mudanças na concepção, na composição e na direção do Estado, construído na década de 1990 e que se mantém. As pesquisas nos permitem relativizar a hipótese de desengajamento do Estado, fortalece a concepção de que há um redirecionamento e recomposição na articulação das esferas do mercado e estatal. As formas assumidas pelas políticas educacionais e de emprego o setor público reiteram essa hipótese. As pesquisadoras e os pesquisadores mobilizados no livro nos provocam: quais são as consequências das estratégias estatais de flexibilização e precarização do trabalho educacional no setor público? (Aparecida Neri de Souza)

imagem_2024-05-09_210034795.png

Políticas Curriculares na Rede Estadual Paulista (1995-2018)

Este livro oferece elementos para a compreensão das políticas educacionais paulistas, notadamente as políticas curriculares no estado de São Paulo, da segunda metade da década de 1990 até o ano de 2018, evidenciando a estreita vinculação com modelos desenvolvidos em outros países. Os capítulos do livro abrem ao leitor a possibilidade de compreensão dos caminhos assumidos no processo de chegada ao que se vive hoje no país. São particularmente relevantes por rearmarem pautas já encampadas por tantas e tantos na história do Brasil; se, por um lado, revelam escolhas e interesses que fragilizam a educação escolar, por outro convidam à luta pela escola pública de qualidade para todas(os), tão necessária hoje e sempre. (Cláudia Valentina A. Galian)

imagem_2024-05-09_211400174.png

Ensino médio e juventude em luta - Política educacional e ação estudantil em São Paulo

Este livro é parte de uma coleção de obras que resultam da pesquisa sobre os 23 anos da política educacional no estado de São Paulo (1995-2018), realizado por um grande grupo de pesquisadores e pesquisadoras entre 2018 e 2021. A investigação, realizada em eixos, possibilitou que as obras dialogassem e, ao mesmo tempo, tivessem recortes únicos.

Este livro, portanto, se dedicou a pensar como estudantes, jovens, adolescentes, vivenciaram a política educacional a partir de 2010.

Com um vasto levantamento bibliográfico, abordagens teóricas de campos diversos das ciências humanas e metodologia qualitativa, os textos buscam analisar a relação entre a vivência estudantil e a política educacional, sem, no entanto, deixar evidente a tensão e o conflitos que são constituintes de quaisquer generalizações em um universo de tamanha diversidade de uma rede de ensino tão grande e desigual quanto a paulista.

9786589992110.png

Escola Pública - Práticas e pesquisas em Educação

O debate do NEM é muito didático para entender qual é a questão que o livro traz. Tem um monte de gente que nunca pisou em uma escola pública formulando políticas. E os estudantes estão indignados: como a política que os afeta desta forma, impacta seu futuro, muda suas possibilidades de escolha de curso superior, de formação profissional, não os envolveu em seu desenho? (Fernando Cássio)

bottom of page